Cursos

5º CURSO: DOCUMENTAÇÃO MÉDICA e FOTOGRÁFICA – O que fazer… e o que não.

para Médicos Peritos, Cirurgiões Plásticos, Cirurgiões Vasculares, Dermatologistas e outros

AGUARDE DATA

LOCAL: [São Paulo, SP – Brasil]

POR AQUI!

INSCRIÇÕES: (11) 99619-2000 (vagas limitadas) ou clique em “Contato” (à esquerda, abaixo)

Por que surgiram estes cursos?

Na função de perito judicial médico, recebo processos instruídos com “documentos” de qualidade duvidosa ou nula. Na maioria absoluta das vezes prejudicam mais do que contribuem na reconstrução do caso em disputa.

Documento é uma PROVA PRÉ-CONSTITUÍDA.

Este curso surgiu desta necessidade. Além disso, muitos colegas relatam a grande dificuldade em fazer fotos válidas de rosto, tronco e membros.

Mas por engano, são vistos como “pura burocracia”, aliada à “falta de tempo” sempre alegada.

Documentos com defeitos técnicos, mesmo feitos com boa intenção, acabam fracos e PERDEM o valor de prova. Isso porque a PERÍCIA MÉDICA é uma análise técnica minuciosa e não há cortesia profissional.

“Por que minhas fotos ficam desse jeito e não do outro?” Entenda as razões técnicas desse erro tão comum que invalida registros importantes.

É doloroso observar a corrida ao judiciário para enriquecer ao processar um médico / hospital – fato cada vez mais comum e estimulado pelos meios de comunicação.

MÉDICO precisa produzir documentos válidos para sua defesa e que não sejam descartados pela perícia.

ADVOGADO deve estar preparado para instruir suas peças com documentos corretos, provas robustas, que são decisivos para o desfecho das perícias.

MAGISTRADO precisa receber provas que bem fundamentem as sentenças.

Afinal, reconhecemos sem hesitação a importância de diplomas, títulos, certificados, créditos e comendas – e o que são estes, senão documentos?